Atuação Profissional

O Engenheiro de Produção formado pela PUC-Rio é um profissional de engenharia apto a atuar na sociedade pós-industrial que está se estabelecendo, caracterizada, além da tradicional oferta de bens de manufatura (indústria), por uma grande oferta de serviços.

O perfil geral exigido para esse profissional de engenharia pode ser assim delineado:

  • Ter capacidade de criar, assimilar ou implementar rápidas modificações tecnológicas, para o que necessita de sólida base científica;
  • Ser capaz de adaptar-se às mudanças de mercado e tecnológicas, e de buscar, por si, as informações necessárias, ou seja, ser um autodidata;
  • Ser capaz de trabalhar em equipe, exercendo liderança;
  • Desenvolver uma visão sistêmica dos processos nos quais se inserem suas ações;
  • Compreender um mundo de diversidade cultural e humanística, com maior sensibilidade aos aspectos sociais e emocionais;
  • Compreender um mundo com novas exigências éticas, inclusive ambientais;
  • Com visão mercadológica e cultura geral, ter a capacidade de perceber novas oportunidades e, portanto, de ser o sujeito de novos empreendimentos, inclusive em pequenas estruturas, viáveis economicamente.

A função do Engenheiro de Produção nas organizações inclui a especificação e a gestão dos sistemas e processos produtivos, a avaliação do seu desempenho e a implementação de melhorias nas suas operações e condições de trabalho. Nas empresas, as áreas de Planejamento, Finanças, Gerência de Produção e de Materiais, Logística e Transporte, e Marketing e Desenvolvimento de Produtos concentram, praticamente, todas as atividades. Assim, o profissional deve ser capaz de atuar nesses diversos segmentos, sendo fundamental que ele entenda bem as funções específicas de cada uma dessas áreas, suas superposições e inter-relações e, também, domine as técnicas gerenciais para auxílio na tomada de decisões de cada uma delas. O profissional deve, ainda, ter uma formação sólida e flexível, sendo capaz de desenvolver seu espírito crítico para análise e solução de problemas, de atuar nos diversos segmentos, técnico, gerencial, de pesquisa e de desenvolvimento, e ter a capacidade de auto-aprendizado, que lhe permita manter-se atualizado e em condições de enfrentar mudanças no seu ambiente e na sua carreira. Finalmente, de forma destacada, o Engenheiro de Produção deve se distinguir pela sua capacidade de analisar em profundidade os problemas técnicos de produção e da engenharia de projeto, combinada com uma visão que extrapola esses aspectos tecnológicos. Caracteriza-se assim, como um profissional interlocutor entre a administração e o corpo técnico da empresa.